segunda-feira, 10 de abril de 2017

Fizemos um pacto com a Corda de Saltar!


Na semana passada chamou-me a atenção uma noticia sobre uma iniciativa de uma escola em Lisboa que ia pôr todos os alunos a saltar à escola num mesmo intervalo como forma de combater a obesidade.
A notícia dizia que saltar à corda cinco minutos por dia corresponde a uma caminhada / corrida. Ora eu que estou sempre a queixar-me que não tenho tempo para as minhas caminhadas, achei a ideia genial e este fim-de-semana fizemos todos cá em casa um pacto com a corda de saltar!
Cá por casa estamos todos a precisar de perder peso. Eu em especial até porque não quero "só" perder peso, mas sim: emagrecer, tonificar os músculos, aumentar a minha resistência, arejar muito a cabeça e sentir-me melhor a todos os níveis. A vida de escritório está a dar cabo de mim e preciso mesmo de ter um compromisso para me sentir mais saudável.
No sábado, fui a uma loja comprar cordas para todos. Como estava uma temperatura extraordinária, guardamos o final do dia para saltar à corda. Não consegui saltar cinco minutos sem parar, mas ao todo estivemos meia hora nisto: a saltar, a parar, a contar os saltos de cada um, a ver o que cada um conseguia fazer. Para os mais novos foi uma verdadeira descoberta e em dois tempos já cruzavam a corda, saltavam para trás e estavam super focados e fazer cada vez mais e melhor. No domingo, antes do pequeno-almoço passámos todos pela balança, apontámos os nossos pesos (à excepção do filho do meu, precisam todos de descer com urgência!) e fizemos o pacto de saltar à corda todos os dias, no mínimo cinco minutos.
Como hoje é o primeiro dia de trabalho deste pacto , já deixei o jantar meio pronto, para não ter desculpa. Depois de os apanhar na Colónia de Férias, vamos vestir uns calções e seguir para o jardim para saltar sem parar.
Andamos todos cheios de cores nas pernas... eu até os braços me doem tal era a minha inércia, mas estamos firmes em não quebrar o pacto! E todas as semanas, havemos de confirmar com a balança.
Prometo voltar aqui e falar dos resultados.
Nós vamos saltar à corda pela nossa saúde!
Se não ficaram convencidos, andei a pesquisar e encontrei este artigo interessante para acabar com as vossas dúvidas:  http://www.vidaativa.pt/a/beneficios-de-saltar-a-corda/.

domingo, 9 de abril de 2017

Festivais Gastronómicos da Ericeira



A Ericeira está cada vez mais na moda e com iniciativas super giras que nos fazem ter cada vez mais orgulho de viver aqui. Custa muito ter que ir todos o dias trabalhar para Lisboa, cada vez custa mais, na verdade, mas também, cada vez me sinto mais feliz em regressar a casa. Esta semana a vila andou nas bocas do país por ter sido uma pastelaria daqui que venceu o prémio de Melhor Pastel de Nata de Lisboa (um assunto para outro post), mas quem veio de propósito Lisboa até cá, pôde ainda deliciar-se com mais um Fim de Semana de Festivais Gastronómicos.
No mercado da Ericeira, cozinham-se iguarias do mar e dão-se a provar a quem estiver disposto a isso, através de séries de Show Cooking. Participam vários e conhecidos chefs, o ambiente é super descontraídos e pode-se experimentar muito sem gastar nada! Não há desculpa para não ir!
Começou com dois fins-de-semana dedicados ao Ouriço do mar e continua com a Mostra da Raia (dias 22 e 23 de Abril), do Polvo (dias 13 e 14 de Maio), do Mexilhão (dias 27 e 28 de Maio), da Cavala (10 e 11 de Junho) e dos Percebes (dias 24 e 25 de Junho). Quero ir a todos, em especial ao da Raia, Polvo e Percebes.  Fui ao do Ouriço sobretudo pela curiosidade de experimentar Ouriços do Mar. Nunca tinha comido, apesar de estar a viver na Ericeira há 13 anos. Experimentei no sábado, ao natural. Não fiquei fã, mas fiquei feliz por ter experimentado, finalmente! Têm um sabor muitíssimo intenso e uma textura esponjosa, para um paladar como o meu.
Continuo a achá-los muito engraçados... no mar, não no prato!


domingo, 12 de março de 2017

Livro do fim-de-semana #41

Eu já sabia que íamos gostar muito deste "O dia em que os lápis voltaram a casa" de Oliver Jeffers. Eu cheguei mesmo a gargalhar, juro! Eu gosto muito de livros infantis, adoro uma boa história, com boas ilustrações e com muito humor. E este livro tem isso tudo. Claro que só tem mais impacto depois de se ler e reler (como foi o nosso caso) "O Dia em que os lápis desistiram", o primeiro da história destes amigos lápis que tem bons motivos para querem sair de casa, mas ainda melhores para decidirem voltar. A verdade é que nunca mais consegui olhar os lápis da mesma forma. Coitado o vermelho que pinta tantos telhados e nunca tem descanso. Mas o que dizer do grená que só foi utilizado uma vez para realçar uma ferida? Eu também ia querer fugir...
Mas bom, todos eles estão de regresso a casa do Duarte e prontos para novas aventuras e para o vermelho vivo, que tinha sio deixado junto a uma piscina numas quaisquer férias de verão, há muito que a aventura começou. Para chegar a casa, está cada vez mais longe em viagens mirabolantes que fazem mesmo rir!
Se quiserem oferecer bons livros aos miúdos, este é um deles! Há semanas que não sai da sala!

Uma mesa bonita para a Páscoa

Falta praticamente um mês para a Páscoa e eu já ando com as antenas no ar em busca de ideias giras para fazer com os miúdos.
Apesar de não ser uma época festejada como o Natal, com a casa decorada a rigor, a verdade é que eu gosto sempre de fazer algum apontamento sobretudo para a mesa. Os miúdos adoram pintar ovos ou fazer postais e por isso acabamos sempre por fazer alguma coisa especial. Cá por casa gostamos muito de aproveitar o fim-de-semana grande da Páscoa para umas miniférias, mas se ficamos por casa, gosto de juntar a família à mesa e ter uma decoração especial.
Numa vista de olhos por esta internet fora, encontrei ideias simples e fáceis de fazer que as quero deixar aqui, em jeito "não esquecer" ou para quem quiser fazer uma mesa especial. De biscoitos, a garrafas de vinho personalizadas (que podem emprestar a ideia para as garrafas de sumo dos pequenos, de marcadores de mesa simples, passando por ovos cozidos ou estrelados bem divertidos (!) há muitas coisas para fazer.
Ora espreitem:

Alguém capaz de dizer não  um pequeno-almoço de ovos e bacon?




Os meus miúdos gostam muito de ovos cozidos e tenho a certeza que vão querer ter uns iguais nesta Páscoa. Uma ideia a aproveitar até para um piquenique na praia para quem vai de férias!





sábado, 11 de março de 2017

Em modo Tabuada non stop


Houve uma altura em que pensei que já não sabia a tabuada. Quando me perguntavam uma conta rápida de multiplicar, de tanto usar calculadoras, parecia que andava mais esquecida... e se calhar andava.
Mas não ando mais. Há semanas que o miúdo traz para casa tabuadas para fazer: duas desta, duas daquela, mas este fim-de-semana, traz como TPC faz 5 vezes cada tabuada já aprendida: 2, 3, 4, 5, 6 10. 5 vezes!
Ele já fez três. Já me disse a cantar todas. Já me respondeu a montes de perguntas rápidas.
Eu tento mostrar o lado divertido da coisa, se é que há. E andei em busca de tabuadas que ele gostasse de ler... Tudo serve para uma continha a meio do almoço ou do lanche... Tabuada. Tabuada. Tabuada. Tudo gira em torno da tabuada este fim-de-semana.
E eu juro que ele vai ficar a saber a tabuada na ponta da língua...

quarta-feira, 1 de março de 2017

Olá Março

O mês que traz a Primavera.
O mês em que chega o horário de Verão.
O mês em que apetece trocar o sofá pelo banco dos jardins.
O mês em que quero muito ter mais tempo para os meus, sair mais, ser ainda mais feliz.
Um dos meus meses preferidos do ano inteiro.
O meu mês.
Olá Março.

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Estes últimos dias



Organizei nesta última semana o maior evento em que alguma estive envolvida. Uma experiência incrivel, mas de uma responsabilidade enorme que não me deixou espaço para mais nada. Aprendi imenso, mas trabalhei a um ritmo completamente assustador! Poucas horas de sono, estado em alerta máxima, ideias ao rubro.
Nos entretantos, os miúdos voltaram aos testes e o estudo voltou a intensificar-se cá por casa.
Começámos a sonhar com as férias e traçamos os primeiros planos para umas escapadinhas.
Definimos também que as manhãs dos primeiros domingos de cada mês são passadas num museu. Por ser um momento completamente absorvente para todos e sem grandes margens para passeatas, começámos pois pelo nosso querido Palácio de Mafra que os miúdos já tão bem conhecem e por onde passamos todos os dias, e onde vale sempre a pena voltar. Sempre.
Temos andado a cozinhar como gente grande! Aos domingos saem feijoadas, cozidos à portuguesa, assados apetitosos no forno e muitas invenções. Cozinhados de inverno que ainda sabem melhor quando passamos tantas horas a trabalhar em casa nos dias de suposto descanso!
Que chegue o Carnaval e o primeiro feriado de 2017, que tanto estou a precisar! Que venha de lá a Primavera e os dias compridos!